Guerra del Chaco

Guerra del Chaco

A guerra del Chaco entre Paraguai e a Bolívia ocorreu desde o dia 9 de setembro de 1932 até o dia 12 de junho de 1935, o motivo da disputa era o controle do Chaco Boreal.

A área do Chaco Boreal é de aproximadamente 500.000 km², localizada ao norte do Rio Pilcomayo, na região do Gran Chaco, na zona limítrofe entre Bolívia, Argentina e Paraguai (os espanhóis tinham outorgado ao Paraguai a potestade até os rios Yaurú e Parapetí).


Essa região em questão, apresentava uma grande vantagem devido à descoberta de petróleo nas proximidades dos Andes, além de permitir uma importante vantagem estratégica já que no Chaco Boreal se localizava o rio Paraguai, a principal forma de acesso ao oceano Atlântico.

O enfrentamento consumiu uma grande parte dos recursos dos dois países involucrados, que já de por si eram bastante pobres.

Após três anos de duração Bolívia mobilizou 250 000 soldados e o Paraguai 120 000, que nos diversos combates foram deixando inúmeras baixas e uma grande quantidade de feridos, mutilados e desaparecidos.

O final da guerra aconteceu no dia 12 de junho de 1935, quando se assinou um tratado na presença dos mediadores. O fim das hostilidades ocorreu no dia 14. Paraguai em 1936, na Conferência de Buenos Aires, alcançou o reconhecimento de quase toda a área a seu favor. Em 1938, Paraguai obteve 120.000 km², enquanto os bolivianos se beneficiaram obtendo acesso ao Rio Paraguai, e ao povoado de Puerto Casado, que pertencia ao Paraguai.

As consequências da guerra foram a perda de 60.000 soldados bolivianos e 30.000 paraguaios. Os dois países demoraram muito em recuperar seus custos sociais e económicos.

Déje un comentario

Estás comentando como invitado.